E&O – Você sabe contratar a extensão da PJ no seguro de RC Profissional Médico?

A maioria dos médicos possuem um CNPJ para emitir Nota Fiscal dos seus serviços médicos. Ter uma pessoa jurídica independe de atuarem sozinhos ou em conjunto (em sociedade) com colegas.

Isso significa que eles podem ser processados na Pessoa Física, em seu próprio nome, ou o paciente pode utilizar os dados da Nota Fiscal e processar o CNPJ. E agora eu te pergunto: ambas as situações estariam cobertas na apólice do médico?

Muitos imaginam que sim, afinal o ato questionado foi praticado pelo médico segurado. Entretanto não é essa a regra da apólice.

Algumas seguradoras oferecem a possibilidade de contratar uma extensão para o CNPJ de “propriedade” do médico. Todavia em algumas essa extensão nem sempre é válida. Ela poderá ser contratada somente quando o médico for empresário individual, ou seja, se houver sociedade com outro médico, o “CNPJ estará desprotegido”.

Por isso é muito importante você entender o risco e as necessidades do médico para então verificar nas condições gerais qual seguradora oferece a melhor proteção para ele.

Para facilitar essa consulta, fiz uma tabela comparando as condições das coberturas de extensão de pessoa jurídica de cada seguradora para que você não perca horas procurando essa informação. Veja como ela deixa a consulta prática:

Imagem ilustrativa de uma das páginas da tabela comparativa

E&O – Você sabia que o engenheiro pode ser preso por falha profissional?

Quando um engenheiro é responsabilizado por um acidente que tenha vítimas ele pode ser condenado cível e criminalmente. Isso mesmo, criminalmente porque se houve imperícia, o ato dele pode ter provocado um homicídio culposo.

Mas será que a culpa pelo evento foi realmente do profissional? Ele precisará se defender, contratar um excelente advogado e um assistente para a defesa (perito especializado no evento ocorrido), afinal o juiz não é engenheiro, portanto ele precisará contar com uma boa defesa para explicar que fez tudo que era exigido de um profissional diligente.

No exemplo citado no vídeo abaixo, o engenheiro foi condenado por um acidente que ocorreu anos após a entrega da reforma na piscina. Dessa condenação ainda cabe recurso. E ele tem o direito a se defender.

É justamente para isso que serve a apólice E&O (Responsabilidade Civil Profissional). Pois com o seguro E&O ele poderá contratar os profissionais especializados para realizar sua defesa.

E se for condenado a homicídio culposo ele não terão de devolver os custos de defesa, pois não se trata de crime doloso.

Mas atenção; não são todas as seguradoras que oferecem cobertura criminal, você precisa ficar atento às condições gerais na hora de escolher a melhor proposta para o seu cliente.

D&O – Administradores da Camargo e Correa são condenados a devolver os custos de defesa

Os administradores da Camargo e Correa foram condenados judicialmente a devolver os custos de defesa para a Seguradora Allianz.
A Seguradora efetuou o adiantamento para que eles se defendessem de uma acusação de cartel. Situação coberta no seguro D&O.
Entretanto, durante o processo, foi realizado acordo de leniência, o que caracteriza confissão de ato doloso e consequentemente perda de cobertura do seguro.
Esse é um excelente exemplo prático para entender como funciona a cobertura criminal no seguro D&O e como é aplicada a exclusão de atos dolosos.

Para saber mais sobre D&O acesse: www.vendaseguro.com.br

O Carrefour estaria coberto no Seguro de RC?

A pergunta que eu mais recebi após o evento ocorrido no Carrefour de Porto Alegre é se ele poderia ser responsabilizado pela conduta dos seguranças e se o seguro de Responsabilidade amparia os danos da família da vítima.

Sobre a responsabilidade do mercado. Independentemente dos seguranças serem funcionários ou terceirizados do Carrefour, ele pode ser responsabilizado civilmente pela conduta deles. Pelo que foi divulgado eles teriam cometido homicídio (doloso ou culposo) e irão responder por suas condutas criminalmente. O Carrefour como é uma empresa, pessoa jurídica, não pode responder criminalmente e sim civilmente pelos atos de seus representantes e empregados.

Expliquei isso para que você entenda como funciona o seguro. Algumas seguradoras informam em suas condições gerais que a cobertura para a responsabilidade civil do segurado não será prejudicada quando ela for decorrente de um ato culposo ou doloso de seus empregados. Isto é, ainda que o colaborador tenha causado um dano corporal a terceiro em virtude de uma agressão física intencional, ainda assim o segurado estará coberto na apólice.

Isso porque não foi a “própria” empresa que praticou a conduta, e sim um funcionário, por isso algumas seguradoras mantém a proteção securitária nesses casos.

Mas essa situação merece alguns pontos de atenção:

1- Não são todas as seguradoras que amparam essa situação

2- Aqui estamos falando sobre o seguro de RC e não da cobertura de RC dentro do empresarial

3- Algumas seguradoras cobrem somente a responsabilização de atos praticados por empregados, ou seja, não cobre se for realizado por um terceirizado

4- Se o ato criminoso for praticado pelos sócios ou diretores do segurado não haverá cobertura

Esse é mais um exemplo da importância da contratação do seguro de responsabilidade e da necessidade de conhecer bem os produtos para contratar as condições mais adequadas para o seu cliente.

Saiba mais em: https://www.vendaseguro.com.br/

D&O – O administrador está protegido de reclamações cibernéticas?

Essa é uma das dúvidas mais comuns em relação ao risco cibernético, afinal a Lei Geral Proteção de Dados prevê a responsabilidade solidária dos gestores das informações em algumas situações.

Quando contratado, o seguro D&O protege justamente os gestores por reclamações decorrentes de suas atribuções na administração da empresa. Por isso algumas pessoas imaginam que esse seguro cobriria a responsabilização de acordo com a LGPD.

Nem sempre essa conclusão está correta. Muitas seguradores excluem reclamações de eventos cibernéticos na apólice D&O, se trata de um evento sem cobertura. É preciso ler atentamente as condições gerais para verificar se o administrador pode ficar tranquilo com relação a esse risco ou deve procurar outras formas para sua proteção.

Outro seguro relacionado a esse risco é o Cyber, mas cuidado! Somente as empresas podem contratar essa apólice e não são todas as seguradoras que amparam tambpem os gestores. Mais uma vez, você deve ter muita atenção às condições gerais. Você pode contratar os dois seguros: D&O e Cyber, e não proteger o administrador (DPO) em nenhum deles.

Para facilitar seu trabalho, para que você não tenha de ficar horas lendo, relendo e tentando entender as condições gerais, fiz uma tabela comparativa com essa informação pronta. A relação de todas as seguradoras com a informação de quem ampara no D&O e quem ampara no Cyber.

Para ter acesso ao comparativo, e a todo conteúdo do Venda Seguro clique aqui.

É o fim do seguro Auto?

Recentemente foi divulgada a notícia que o Mercado Livre em parceria com a Thinkseg comercializará o seguro Auto pey per use por meio da sua plataforma de e-commerce. Isto é, o segurado poderá contratar por meio do site do Mercado Livre o seguro para o seu automóvel e pagar a partir de R$20,00 por mês.

Pela simplicidade e pelo valor de prêmio para contratação muitos segurados podem optar por esse forma de aquisição do seguro auto. Obviamente pelos preço do seguro, podemos concluir que nem sempre as coberturas e assistências serão as mesmas da apólice contratada individulamente por um corretor de seguros.

Ocorre que na prática muitos não pensarão sobre isso, pensarão apenas no baixo custo e facilidade.

E isso, goste ou não, é uma tendência no mercado de seguros. A automatização, a comercialização digital e massificada é um processo natural diante da revolução tecnológica. Não tem como lutar contra, ela vai acontecer.

Percebendo esse movimento o que não se deve fazer é ficar estático, parado, reclamando sobre os prejuízos que isso causará ao mercado, ao segurado e aos corretores. Acredite, reclamar não vai mudar em nada o impacto que você sofrerá com essa mudança. Tomar uma ação e se preparar para esse novo cenário poderá ser essencial para manutenção do seu negócio.

Um exemplo disso é o que aconteceu com a Kodak e a Blockbuster. Essa usou toda sua força econômica para tentar “derrubar” a Netflix ao invés de pensar em um novo modelo de negócio. Faliu.

A Kodak não se movimentou como deveria e viu seu império ruir.

Portanto, comece agora a investir seu conhecimento em outros produtos.

Os seguros de responsabilidade por exemplo, são complexos, o segurado precisa da ajuda do corretor para contratar as coberturas adequadas ao seu perfil de risco. Por isso são uma excelente oportunidade de negócio para os corretores. Além disso, a concorrência nesse ramo é pequena, visto que muitos têm medo desse produto, justamente por não conhecer e não estudar.

Comece o quanto antes para não ser mais um exemplo de Blockbuster ou Kodak.

Para começar agora a aprender a identificar oportunidades e vender os seguros de responsabilidade, clique aqui!

Como contratar seguro RC e RC Profissional para clínica médica

Qual a diferença entre seguro de RC e seguro de RC Profissional para uma clínica? Por que ela precisa contratar as duas apólices?

Quais são as coberturas que devem ser incluídas nessas apólices?

Tudo isso explicado em detalhes nessa aula.