Ranking Seguro Cyber – 1º Semestre

Recentemente a SUSEP divulgou os números consolidados de todos os ramos de seguros, dentre eles o de Riscos Cibernéticos (Cyber).

Comparando os números desse semestre com os de 2020 podemos observar que o mercado saltou de R$ 17 milhões para R$ 41 milhões. Como o volume de prêmio ainda é pequeno é normal esse percentual tão grande de crescimento.

O ranking das seguradoras se manteve praticamente o mesmo.

A AIG continua na liderança com R$ 18 milhões de prêmio emitido (mais que o dobro da segunda seguradora, Zurich R$ 7,5 milhões). Em 3º lugar a AXA XL com R$ 4 milhões.

Tokio ganhou bastante mercado. Estava apenas com R$ 122 mil no ano passado e nesse semestre atingiu R$ 3,6 milhões.

Chubb e Allianz passaram dos R$ 2 milhões de prêmio e na sequência aparecem Generali R$ 1,8 milhão, HDI R$ 355 mil, Sura R$ 45 mil e Newe R$ 1 mil.

São 10 seguradoras com o produto Cyber. Esse produto tem um enorme potencial de crescimento, no entanto os critérios de aceitação costumam ser rigorosos e a maioria das empresas não consegue atendê-los impossibilitando a contratação do seguro cibernético.

Não quero transformar as seguradoras em vilãs. Os critérios são rígidos porque o risco tem se apresentado cada vez mais alto e frequente. O ataque cibernético está deixando de ser um evento incerto e imprevisto.

Precisamos aguardar para saber se o risco cibernético poderá ser transferido para a seguradora, ou se essa parcela de transferência será cada vez mais restrita.

Por que a sinistralidade de Cyber está tão alta?

A SUSEP divulgou esse mês os números consolidados de Cyber do ano de 2020. Além do crescimento de quase 100% de prêmio na carteira outro indicador chamou muita atenção: o sinistro.

São R$41 milhões de prêmio e R$24 milhões de sinistro, ou seja, quase 60% de sinistralidade. É um número alto, que em uma primeira análise pode nos levar a conclusões equivocadas. O seguro Cyber tem muito sinistro? As reclamações são severas? É uma carteira que dará prejuízo?

Calma! Observar somente a linha do total de mercado pode provocar percepções equivocadas sobre o resultado da carteira.

Atualmente são 10 seguradoras trabalhando com seguro Cyber. Apenas uma delas está com uma sinistralidade altíssima. A Zurich está com R$24,3 milhões de sinistro, e o valor total do mercado é R$ 24,9 milhões. Portanto não é a sinistralidade do mercado que está alta, é de apenas uma seguradora.

O mercado cresceu muito em 2020, mas ainda é novo e muito pequeno. Por isso ainda não é possível fazermos análises sobre a tendência de frequencia, severidade e rentabilidade do produto.

É necessário aguardar o crescimento e observar os impactos da LGPD nas condenações judiciais. Como será aplicada a responsabilidade sobre os dados.

Esse ano a procura pelo seguro continuará alta. Os ataques estão cada vez mais frequentes e as ações vão crescer exponencialmente. E no segundo semestre as sanções e penalidades poderão ser aplicadas.

Espero que novas seguradoras entrem no mercado para os potenciais segurados, principalmente as empresas menores, tenham mais opções para protegerem seus riscos.