fbpx

Como fica o corretor de seguros com a desregulamentação da SUSEP

Ontem fora publicado que a SUSEP não será mais responsável pela regulação e habilitação dos corretores de seguros.

Não sabemos se a prova para habilitação permanecerá e se será aplicada por alguma entidade representante da classe.

Alguns corretores ficaram preocupados e temem acabar a obrigatoriedade da intermediação deles para contratação de seguros. Não há nenhuma confirmação a respeito, entretanto a situação não deve preocupar os profissionais.

Isso porque a obrigatoriedade na intermediação não é determinante para o exercício da corretagem de seguros. Há inúmeras prestações de serviços que não são obrigatórias e ainda sim as pessoas optam pelo auxílio de profissionais. Para locar um imóvel não é obrigatório a contratação de um corretor de imóveis, no entanto a maioria dos locadores e locatários preferem realizar o contrato por meio de uma corretora. Para viajar, reservar hospedagem, passeios, passagens aéreas também não é necessário ir a uma agência de viagens, ainda assim muitas pessoas preferem a comodidade de contratar esse serviço e contar com a experiência desses profissionais para evitar problemas durante a viagem.

Quando o corretor de seguros exerce o papel de consultor de riscos, sua atividade é indispensável e independentemente da obrigatoriedade de sua intermediação os segurados precisarão do seu auxílio para contratar o seguro e o produto que melhor atende a necessidade do seu risco.

5 comentários em “Como fica o corretor de seguros com a desregulamentação da SUSEP

  1. Caro Edison, isso já acontece há muito tempo, apenas com um registro de corretor qualquer, sem preocupação nenhuma, com apólice e o cliente. Não tenha dúvida, ou cairá a obrigação do corretor na apólice, ou as comissões aparecerão na apólice. Não sei o que é pior, continuar a conviver com profissionais picaretas, sem qualificação profissional alguma, ou o mercado estar desregulado. Se desregular geral, ainda que demore um pouco, isso pode ajudar ao bons profissionais, na medida em que os segurados tiverem suas indenizações negadas, por falha na contratação do negócio, no gerenciamento de risco do mesmo etc., os segurados vão chamar os bons profissionais, rapidinho. Tenho algumas décadas no ramo, vi e vivi muita coisa acontecer em nossa área – boas e ruins. Finalizando, te diria que, se você se encaixa nos bons profissionais, verá a onda passar, mudar, virar de ponta cabeça, mas seguirá sua trilha de sucesso. Um abraço.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: